Pesquisa desenvolvida na Universidade de Oxford comprovou que a aplicação diária de 20 min de estimulação transcraniana direta com corrente de 1 mA sobre o giro frontal inferior esquerdo, combinada com exercícios de fala realizados sob estímulo de metrônomo e de feedback auditivo em coro, tem a capacidade de promover em apenas cinco dias uma melhora sensível de fluência em pessoas com GPNd (Gagueira Persistente do Neurodesenvolvimento).

A pesquisa usou dois grupos de 15 pessoas com GPNd. O grupo teste recebeu a estimulação transcraniana durante a execução dos exercícios e o grupo controle apenas achou que estivesse recebendo estimulação transcraniana, mas na verdade a aparelhagem estava desligada. Enquanto o grupo controle não apresentou nenhuma melhora consistente na fluência da fala depois de cinco dias de exercícios sem estimulação transcraniana real, o grupo teste teve um ganho expressivo de fluência com a aplicação da estimulação transcraniana sobre o giro frontal inferior esquerdo.

Essa descoberta demonstra que a estimulação transcraniana direta com corrente de baixa voltagem (tDCS) deve ser incluída no protocolo de tratamento clínico da GPNd. A estimulação cerebral usando tDCS tem custos moderados, e os dispositivos são simples de usar, exigindo treinamento mínimo. O uso combinado de estimulação por tDCS com exercícios fonoaudiológicos tem o potencial de melhorar sensivelmente a eficácia do tratamento, reduzindo assim o número de sessões necessárias para que o paciente perceba ganhos efetivos de fluência.

Para mais informações, acesse o link a seguir ou clique sobre a imagem abaixo: Transcranial direct current stimulation over left inferior frontal cortex improves speech fluency in adults who stutter

Advertisements